quarta-feira, 31 de março de 2010

Dia da Mentira?!

Primeiro de abril
é mesmo o dia
da mentira?

Primeiro de abril é conhecido como o dia da mentira. Mas será que a mentira tem o direito de ter um dia? Hê, hê!!! Claro que não, nem vamos discutir isso! É simplesmente um absurdo! Como pessoas de boa índole, valores e formação cristã, não podemos, em hipótese alguma, considerar isso como normal.

Apesar da inteligência e capacidade de raciocinar, os homens elegeram um dia à mentira. A mentira nem deveria existir, muito menos ter um dia. Isso é simplesmente uma vergonha! Nesse dia as pessoas mentem e acham isso normal.

***

Você sabe como surgiu o dia da mentira? Bem, vamos ver um pouco de história. Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX da França determinou que o ano novo fosse comemorado no dia 1º de janeiro ao invés de 1º de abril. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo. Gozadores passaram então a ridicularizá-los e a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Daí a tradição do dia da mentira.

A mentira sempre foi uma prática entre os homens durante toda a sua história. Infelizmente, vemos que esse comportamento ainda existe em nossos dias. Eles estudaram, cresceram, amadureceram, mas continuam mentindo para camuflar seus erros e levar vantagem em algumas situações.

Mas o que a Bíblia diz sobre isso? Diz que esse foi o meio usado pelo diabo para que o homem desagradasse a Deus, através da desobediência. E, desde essa queda, os homens continuam mentindo e ferindo o coração de Deus.

O Senhor Jesus, ao falar sobre o assunto, fez um contraste entre a mentira e a verdade, mostrando que a mentira é proveniente do diabo e quem mente é filho dele. Jesus disse “... não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira”. Por isso encontramos os apóstolos combatendo esse comportamento. Paulo, por exemplo, disse: “Deixai a mentira e falai a verdade, cada um ao seu próximo”.

O crente não deve mentir, pois esse comportamento é caracterizado como obra da carne. Nós nascemos de novo, em Cristo Jesus, para as boas obras e, consequentemente, a mentira não é compatível com o nome que levamos de cristãos. Que Deus nos ajude a pôr em prática sempre a verdade.

Autor:Pr. Florêncio Moreira de Ataídes - Anápolis, GO

Nenhum comentário:

Postar um comentário